Fechar
/home/iqp6fzsh7ogs/public_html/wp-content/themes/sap-diversidade/src/assets/img/logo-pt_BR.svg

SANTIAGO muro por SEBA CENER

Quebrando estereótipos

Liliana Pons

Consumer Industries Principal

Para Liliana, trabalhar numa empresa que promove a diversidade é fundamental. Quando tinha onze anos, seu pai teve um infarto e acabou ficando hemiplégico. O incidente mudou a vida da família para sempre e fez com que Liliana aprendesse a ver o mundo a partir de um outro ponto de vista. Ela descobriu, mais cedo do que a maioria das pessoas, os estigmas que são impostos pela sociedade a todos aqueles que fogem do que é considerado “normal”.

Foi a mãe que teve que tomar as rédeas após o infarto. “Nossa família sempre foi muito tradicional, e, de repente, nossa mãe teve que assumir uma posição que ia além daquilo que a sociedade reservava para ela.” A mãe de Liliana assumiu o controle dos negócios do marido e batalhou para garantir que suas filhas tivessem sempre a melhor educação possível.

Foi assim que Liliana descobriu o quão fortes as mulheres são de verdade, e aprendeu que as limitações de gênero das quais costumava ouvir falar não eram reais.

Não é certo criar meninas para que sejam vulneráveis. É exatamente isso o que vai torná-las vulneráveis quando forem adultas, é isso o que estamos vendo com o aumento do feminicídio por toda a América Latina. Esse é o problema dos estereótipos.

Em casa, nunca se fez distinção alguma no tratamento dado a ela, a sua irmã ou a seu irmão. Liliana se tornou uma grande defensora da igualdade de gênero. Embora dentro da família todos fossem tratados como iguais, não demorou para que percebesse que no mercado de trabalho a situação era bem diferente. Liliana encontrou uma maneira de ajudar a mudar essa realidade através da Business Women"s Network, uma rede de colaboradores da SAP destinada a fortalecer seu crescimento profissional.

Arraste o mouse para conferir o antes e depois do muro da Liliana.

A rede, que foi inaugurada no Chile no final de 2016, está atualmente em processo de mapear desigualdades e traçar um plano de ação. Além disso, planeja-se trabalhar em parceria com outras empresas para compartilhar boas práticas e promover campanhas de sensibilização sobre o tema.

Em sua vida pessoal, ao lado do marido e dos filhos, igualdade também é a regra.

Fico surpresa sempre que me dizem que meu marido é um anjo por me ajudar com as tarefas domésticas. Nós dois somos parceiros. Ele não está ‘me ajudando’, tudo o que fazemos é justo para os dois lados.

Igual a como os seus pais faziam quando ela era criança, também Liliana trata seus filhos, Sofía, Tiago e Agustín, exatamente da mesma maneira. Os três possuem as mesmas responsabilidades e brincam com os mesmos brinquedos. Além disso, sempre discutem igualdade e respeito pelas mulheres.

Outra experiência que enriqueceu a reflexão de Liliana sobre diversidade foi uma mudança de ares. Nascida em Buenos Aires, Argentina, ela se mudou para Santiago, no Chile, em 2009. “Embora o Chile não fique muito longe da Argentina, nossas culturas são muito diferentes. Ser culturalmente sensível é algo que nos ajuda a crescer”. Seus filhos frequentam uma escola secular internacional, onde podem interagir com os mais diversos tipos de gente.

Há dezoito anos já que Liliana trabalha para a SAP. “Diversidade cultural é algo da maior importância. Nós nos comunicamos com colegas e clientes do mundo inteiro. Há uma excelente abertura a pessoas e situações diferentes. Nascemos num determinado país, com uma determinada cultura. Aí você se dá conta que o mundo – e a diversidade – são muitíssimo maiores que isso”, ela complementou, esperando que essa diversidade se espalhe por várias esferas, tanto dentro quanto fora do mercado de trabalho.

Endereço do grafite: Av. Salvador, 1843 - Ñuñoa | Santiago, Chile